Marcadores principais

Somos Quem Podemos Ser #6

20.7.14

Capítulo 6:
Palavras para desabafar e números para esquecer.


O mundo está cheio
De pessoas orgulhosas
Pouco honrosas
Acreditando que suas palavras absurdas
São verdades absolutas

O essencial?
Saber que nada faz sentido
Para que ter um amigo?
Amigo de verdade não há!

O mundo nunca tá nem aí para o que você sente
Certo?
Responda rápido!
Porque quem cala consente.

Rabiscos no caderno e uma poesia sem título, com pouco sentido. É sempre isso que Roberto faz quando algo ou alguém o desagrada. Ele aprendeu desde cedo uma grande verdade: as palavras nunca, jamais vão embora. Estão sempre ali quando você as procura.
Afinal, quem aquela Mariana pensa que é? Outra pessoa feliz, com uma vidinha feliz, com certeza. Só Roberto sabe por que pensa dessa forma. Só ele sabe que não está errado. Que o mundo é realmente terrível, que criar laços com outras pessoas é bobagem. Pelo menos para ele. E apenas ele importa. Simples assim.

***

- Bom dia, classe!
Outra professora passou pela porta. Adriana. Leciona matemática. Melina observou que ela é bem menos animada que a professora Camila, mas que ainda assim, é bastante simpática. Estava usando uma camiseta floral que Melina gostou bastante. Já, da matéria que ela leciona, Melina não gosta nenhum pouquinho... Nunca se deu bem com números.

***

Se Roberto fosse obrigado a escolher uma matéria para chamar de favorita, seria matemática. Aquele monte de números e operações o fazia esquecer, mesmo que apenas momentaneamente, dos problemas que costumam habitar a sua mente o tempo inteiro. É como se, calculando, ele tivesse uma pequena pausa. Coisa pouca, mas ajuda. 
- Imagino que aqui, assim como em todas as outras turmas em que dou aula, talvez existam alunos com dificuldade em matemática. E a maneira que eu encontrei para ajudá-los é o seguinte: aulas de reforço com outros alunos. Faremos atividades e eu irei avaliar cada um de vocês. Os que precisarem de ajuda terão aulas de reforço com algum colega que entenda do conteúdo em questão, no turno oposto. Já os alunos que darão as aulas de reforço receberão uma nota extra, obviamente. Alguma dúvida?
Silêncio total.

***

Enquanto tocava gaita, sentado no sofá da sala, Senhor Adelino pensava. Pensava muito. O que custava seu neto ter lhe escutado uma única vez? 
- Está tudo bem, Adelino?
- Sim, Nocila. Já acordou?
- Acordei com o som da gaita. E não minta para mim: você parece preocupado.
- Estou bem, acredite.
- Onde está Roberto?
- Na escola.
- Que bom.
- Bom? Nocila! Ele deveria ter ficado em casa. Aqui. Ao lado das pessoas que o amam. Ele precisa de um tempo para esfriar a cabeça.
- Não, Adelino. Roberto precisa interagir com outras pessoas.
- Ah, e você acha que ele está fazendo muitos amigos lá no colégio? Nocila, nós dois sabemos que o nosso neto nunca fala com ninguém.
- Mas nós precisamos dar abertura para ele... Não podemos prendê-lo para sempre em uma redoma de vidro. Confie em mim: algo me diz que a vida dele vai mudar drasticamente esse ano.
Senhor Adelino nada respondeu. Apenas voltou a tocar gaita. Senhora Nocila balançou a cabeça em reprovação e saiu do ambiente. Caminhou até o jardim: as rosas precisavam ser regadas. E regá-las a lembrava dos melhores momentos de sua vida. Seu buquê de casamento era feito de rosas brancas. Quando namorava com Adelino, ele a chamava de minha rosa. Ah, bons tempos aqueles... Tempos que jamais voltarão.
Para ler o capítulo anterior, clique aqui.

14 comentários:

  1. Não sei porque não comecei a ler essa web novela desde o início >w< Comecei a ler agora, e amei! Sério, você escreve muito bem. Gostei muito, me deu uma vontade de querer mais. Por isso vou direto para os outros capítulos agora. Adorei, Taís! <3 Principalmente essa poesia de começo. Gostei muito de tudo, amei, amei ♥
    photo-and-coffee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Heeey, Taís!
    Que é isso, desculpe a mim por não ter vindo aqui esses dias; tava aérea com o início das aulas essa semana que passou. E melhoras, viu? (você disse que já havia ficado melhor, mas, bem, estou reforçando, hehe) ;)
    Quanto a capítulo... Nossa, estava com saudade dessa web! Mas, caramba, quanta amargura no coração do Roberto. Espero mesmo que, assim como a avó dele previu, ele venha a mudar esse ano. E é impressão minha ou a ideia - muito legal, por sinal - dessa professora de Matemática vai unir os dois? Hum... a matemática parece que nunca foi - ou será - tão sensível, confortável e romântica, hein? <3
    Beijos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hello, Sâmmy!
      Obrigada! ^^ Estou bem, mesmo.
      Pois é, não vai ser fácil derreter o gelo que reveste o coração do Roberto... Sobre essa sua impressão, só tenho uma coisa a dizer: você leu a minha mente? <3
      Beijos!

      Excluir
  3. AWN! Eu tô tão feliz por ter conseguido ler todos os capítulos e estar acompanhando direito a tua web hahahaha. Gostei muito do capítulo. Eu gosto de matemática como o Rob - o chamarei assim -, mas não gosto do egoísmo dele. Tudo bem que ás vezes sou, é inevitável. Mas ele tem consciência desse egoísmo u.u
    Já até sei que ele dará aulas de reforço à Lina ioshiohaiso'. Ela não gosta de matemática, como você u.u você introduz aspectos seus nos personagens e histórias. É a realidade de um escritor, não?
    Espero que Rob ensine matemática à Lina e ele a pensar nos outros e ter, com certeza, um pouco de esperança no mundo! Amei o poema hahaha.

    Bye
    palavrasincessantes.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Bia! ^^ Sim, o Rob (apelido legal ahsuahs') tem uma personalidade bastante egoísta, detestável até... Mas ele vai melhorar, podes crer ;)
      Ashaushauhs' ai, ai, você e suas previsões... Mas rolarão tretas antes disso. Aguarde, aguarde. A Lina é extremamente autobiógrafa! Sou muito ela, ela é muito eu. -q ♥ Sim, sim, é a realidade de um escritor! =D
      Valeu!
      Bye!

      Excluir
  4. Que saudades dessa web,tava ansiosa pros capítulos chegarem.
    Eu entrei na história,deu pra sentir o que o Roberto ta sentindo.Essa ideia da professora vai juntar os dois,e a Melina vai ajudar-lo,deu a entender isso.
    Amei o poema do começo.
    Ariih || diario-de-uma-adolencencia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Logo, logo, vem outro novo capítulo. ^^
      Obrigada de coração, Ariih! ♥

      Excluir
  5. Que lindo! Não conhecia aqui e realmente me apaixonei, vou voltar e ler os capitulos anteriores! Fazia tempo que não lia web novela!
    www.teendiary.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Shanaik! Seja muito bem vinda! =D

      Excluir
  6. A-M-E-I essa web! *___________* mal posso esperar pro próximo capítulo! Vc escreve muito bem, parabéns!
    Já estou seguindo
    B-jus
    esqueceatristeza.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Admito que não entendi muita coisa {talvez porque eu não tenha lido os capítulos anteriores...?! OAUSHAOUSH'} mas você escreve bem, Taís! c: E seu cabelo <3 Mds, me dá seu cabelo? T_T

    Um abraço da Pê || http://m-eadows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Paula! =D ASHUASHUAS' Sorry, amo ele demais para dar pra alguém <3
      Abraço! ♥

      Excluir