Marcadores principais

Cada pequeno momento que lhe fez feliz

6.8.14


Oi! Depois que eu participei do Poem a Day e amei a experiência, decidi que participaria de qualquer outro projeto de escrita interessante que eu visse pela frente. E foi então que eu conheci o 642 coisas sobre as quais escrever. Sim, são 642 temas. Muita coisa, eu sei. Porém, dessa vez, o projeto não é diário (pode ser diário também, mas é opcional). Ou seja: vou escrever quando puder escrever, apenas. E, caso você acompanhe a web novela que estou postando por aqui, fique tranquilo, porque ela continuará sendo postada normalmente. Inclusive, o próximo capítulo já está quase pronto.
Clique aqui e acesse o grupo do projeto no facebook.
Tema 1: Descreva a sua aparência física (na terceira pessoa), como se você fosse uma personagem de livro.
Cada pequeno momento que lhe fez feliz

Ela estava dentro do carro, com seus pais. Faltava pouquíssimo para, enfim, chegarem á casa de sua tia. Era o dia da festa de aniversário da sua prima, Emily. Oito aninhos. Enquanto sentada no banco traseiro do carro, Taís mantinha seus olhos verdes voltados para a paisagem visível pela janela. Era linda. Extremamente simples, mas linda, de qualquer forma. Um morro, todo coberto de árvores. Todo coberto de verde – sua cor favorita. E um céu azul, sem nuvens.
Em seu colo, estava o presente destinado a prima: dois livrinhos infantis, embrulhados com um papel de presente prata, bem simples. Um laço branco enfeitava o pacote. Em cima do presente, repousavam suas mãos, com suas unhas curtinhas – havia se cansado de usar unhas cumpridas já fazia um tempinho. Elas estavam pintadas com um belo tom de azul.
– Chegamos filha. – Disse seu pai.
Taís abriu a porta de trás do carro. Seu all star verde floreado tocou o chão da rua. Além dele, ela estava usando uma calça jeans qualquer e uma camiseta creme, um pouquinho rosada, que possuía um retângulo com flores clarinhas, quase transparentes, como estampa. Em cima dessas flores, estava escrito get over it superar isso. Por algum motivo indefinido, Taís gostava muito dessa frase.
Em seus braços, estavam duas pulseiras de dadinhos. Uma preta, outra branca. Em seu dedo anelar da mão esquerda, usava um anel com seu nome. Anel este que ela morria de medo de perder, pois ficava um tanto solto. Era grande demais para seu dedo relativamente fino. Em suas orelhas, usava um par de brincos de cerejinhas.
Ela e seus pais entraram pelo portão.
Depararam-se, então, com um mar de pessoas. Taís conhecia algumas delas, mas a maioria, não. Logo avistou uma cama elástica com duas meninas: Emily e uma de suas amiguinhas.
- Oi, Taís! Tudo bem?
Olhou para o lado, e ali estava sua tia. Elas se abraçaram, e trocaram algumas palavras. Logo, a tia voltou sua atenção aos pais de Taís que, por sua vez, viu a irmã mais nova de Emily, Luíza, vindo em sua direção. Elas se cumprimentaram e se abraçaram. Em seguida, Luíza foi para a cama elástica também. Taís a seguiu, afinal, ainda estava com seu presente em mãos, e queria entregá-lo logo para Emily.
- Taís! – Gritou Emily, sorrindo, quando viu a prima se aproximando.
Emily desceu da cama elástica e abraçou Taís, que, então, lhe estendeu o embrulho prateado. A menina abriu o presente, e pareceu gostar. Agradeceu. Colocou os livros em cima de uma cadeira vazia que estava por perto, e, então, olhou para Taís novamente.
- Ei, vem pular com a gente!
Taís sorriu, tirou seus all stars e foi. Começou dando pequenos pulos. Foi se animando, e pulos cada vez mais altos aconteceram. Seus cabelos soltos, loiros e cacheados/ondulados, iam se bagunçando. Sua pele clara, nas bochechas, ia ficando rosada. Seus dentes com aparelho eram repetidas vezes mostrados em sorrisos. Aquilo era muito divertido!
Infelizmente, tiveram que sair da cama elástica para cantar parabéns e comer. Então, Taís olhou para o céu: estava começando a ficar cor de rosa. O sol logo iria se pôr. Como o tempo passa rápido! Caminhou até a sua mãe e lhe pediu a câmera que ela carregava na bolsa. Taís já tinha visto o sol se pôr naquela rua. A cena era deslumbrante. Queria tirar uma foto, com certeza. E assim o fez.
Olhou para a fotografia na câmera. Tinha ficado muito, muito linda! Olhou, então, para onde estavam suas primas e as demais pessoas da festa. Iria sentir saudades daquele dia, tinha certeza. Ela sempre foi do tipo de pessoa que sente saudades de cada pequeno momento que lhe fez feliz.

 Um beijo, Taís K.

6 comentários:

  1. Acho que vou fazer esse projeto também. É que dei uma olhada rápida nos assuntos, e tive receio que não conseguir inspiração. São assuntos bem estranhos. De qualquer jeito, não sei. Talvez sim. Talvez não.
    Sobre o seu texto, eu adorei. Concordo completamente com ele. Em alguns momentos, enquanto ouço Of Monsters and Men (gente, essa é A BANDA) fico lembrando dos dias em que aconteceu algo que fez eu ficar feliz, ou simplesmente rir. E bate uma nostalgia muito grande. Aí eu tiro a conclusão: são coisas realmente pequenas e simples que nos fazem felizes.
    Isso realmente aconteceu? Ah, eu queria pular em cama elástica. Mas não posso, eu tenho medo da cama rasgar (sim, eu tenho medo disso). Amei a foto <3
    photo-and-coffee.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Participe, sim, eu adoraria ler seus textos, Belle! É, têm uns assuntos bem estranhos mesmo... Mas vou tentar, de qualquer forma, vai que dá certo?
      Obrigada! Eu também faço isso de viajar em pensamentos felizes enquanto escuto as músicas de Of monsters and men (é A BANDA mesmo!). Exatamente!
      Quase tudo aconteceu, sim. A festa aconteceu, meu presente era mesmo dois livrinhos, a foto do pôr do sol foi tirada naquele dia, na rua da casa da minha tia, e eu realmente senti uma grande nostalgia daquele dia mesmo antes de ele acabar. Digamos que eu apenas mudei a ordem dos acontecimentos e cortei algumas coisinhas. Ah, e as roupas que eu estava usando também não eram as que descrevi (a festinha foi ano passado, então não lembro).
      Eu amo, amo e amo pular em cama elástica! ♥ Obrigada!

      Excluir
  2. Anw, que textinho mais lindo Taís! *---* Imaginei cada pedacinho na minha cabeça de como teria sido cada cena! Sempre faço isso ao ler textos, livros e afins. Estamos juntas nessa, vou começar o projeto amanhã, pq hoje (de madrugada) não dá, estou totalmente sem inspiration, haha! Mas já tnho ideias na cabeça *u*
    Beijos de Neon || peersuadir.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Bia! *---* Tamo juntas 0/ Quero ler os seus textos!
      Beijos ♥

      Excluir
  3. Awn Tai que lindo o texto! Amei mesmo, ficou bem simples e fofo <3
    Espero pelos próximos textos do projeto!

    Beijos, Carol
    Aquela Princesa

    ResponderExcluir