Marcadores principais

O Mar e as Águas Vivas

27.1.15

Oi! Estou viajando, assim que eu voltar pra casa, aprovarei e responderei os comentários acumulados.

Da última vez em que eu estive na praia, quase não entrei no mar. Digamos que eu estava com medo, ainda traumatizada da vez anterior, na qual tinha sido a primeira vez em que visitei a praia, e uma Água Viva me queimou, no meu último dia por lá, quando eu estava quase indo embora. Doeu muito. E o meu subconsciente gravou a palavra dor associada com a palavra mar.
Acabou que eu traumatizei. Quando voltei à praia novamente, eu fiquei com medo de entrar no mar. Banhei-me nele bem pouquinho. Fiquei a maior parte do tempo sentada embaixo do guarda-sol. Isso durou cerca de uma semana. E, dessa vez, foi só no último dia que eu resolvi aproveitar de verdade a praia, o mar, e deixar o medo de lado. E foi fantástico. Sabe, se divertir sem se lembrar dos traumas do passado é realmente fantástico. Eu só lamento por ter demorado tanto tempo para entrar de verdade no mar. Sem medo da possível vinda de uma Água Viva, apenas aproveitando o presente.
Agora, neste exato momento no qual você lê este texto, eu estou na praia outra vez. Quero que me imagine parada de costas pras ondas, enquanto elas batem em meu corpo. Quero que me imagine ultrapassando a parte rasa da água, sem medo. Porque é exatamente isso que estarei fazendo. É o que estou fazendo agora.
E, a você, caro leitor, deixo um conselho que aprendi por experiência própria: não vale a pena deixar de aproveitar o mar por conta do medo das Águas Vivas. Aproveite o presente sem pensar em mais nada. Por mais que a última Água Viva que nos queimou tenha causado muita dor na gente, o mar está sorrindo pra nós agora.

Beijos, Taís K.

8 comentários:

  1. Texto lindo como sempre!
    Aproveite, aproveite muito mesmo os momentos de superações... e o mar, claro!

    Beijos,
    Blog Entretanto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Juh! ♥
      Pode ter certeza de que eu sempre os aproveito... E aproveitei muito o mar desta vez também!
      Beijos!

      Excluir
  2. Eu sou apaixonada por metáforas e você me vem com uma dessas: assim não dá, né. Como dizer que tô apaixonada por esse texto? Você escreve muitíssimo bem, garota. E seu blog tá um amor <3 Juro que quando eu arranjar coragem (e, principalmente, vergonha na cara) eu leio tua web-novela, ok?

    Um beijão!
    http://coagindo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito, muito obrigada mesmo, Paula! ^^ Okay, espero que comece a ler logo, e que goste dela tanto quanto eu gosto de escrevê-la!
      Beijão! ♥

      Excluir
  3. Mais um texto maravilhoso! Senti a metáfora (e o conselho) desde o início do seu relato, e acredite, é o que eu precisava ler. Ando com medo de muito coisa... passado, futuro... de modo que o presente tem se resumido simplesmente no tempo em que eu existo. O que eu tenho feito? O que estou fazendo?

    ... O que estou deixando de lado por medo das águas vivas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Lari! Nesse caso, espero que este texto tenha te ajudado em alguma coisa. Recentemente, deixei que certas águas vivas metessem medo em mim... Mas o meu medo foi embora. O seu também irá, tenho certeza.

      Excluir
  4. Ameiiii o texto,parabéns.Um beijo!

    http://fiqueforteoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir