Marcadores principais

Estrela, Buraco Negro

18.4.15

Sou como uma estrela
Brilhante, cintilante
Emanando luz amarela

Ela uma estrela já foi
Antes, no passado
Agora é mórbido seu "oi"

Um buraco negro hoje ela é
Roubava minha luz!
Triste, não é?

Ajudá-la eu tentava
A voltar a ser estrela
Mas minha ajuda em nada adiantava

E mais triste eu ficava
A cada dia que passava
Enquanto minha luz, por ela, era roubada

Demorei a compreender
Que buracos negros
Curados não podem ser

Dela eu me afastei então
Bem a tempo de me salvar!
Enquanto ainda é bom meu coração

Como um buraco negro ela é
Escute meu conselho, querido
É conselho de amigo:
Afaste-se de todos que não te fazem bem
Que sugam sua luz e felicidade também
Eles estão mortos por dentro, é verdade
Você precisa livrar-se deles
Para viver plenamente sua felicidade.

Nessa mesma época do ano passado, eu estava me sentindo exausta e péssima, porque passava tempo demais tentando salvar um buraco negro. Buracos negros são estrelas que morreram. Eu, você, nós somos estrelas vivas. Devemos nos afastar de buracos negros sempre.

Beijos, Taís K.

5 comentários:

  1. Nossa adorei ser chamada de estrela viva, rsrs. Poema muito fofo, e o que eu mais gostei, ele é verdadeiro, as pessoas que já não são mais estrelas vivem tentando sugar a luz das que ainda são!

    Beijos, INconvencional!
    {Facebook} {Twitter} {Instagram}

    ResponderExcluir
  2. "Devemos nos afastar de buracos negros sempre."
    Adorei. Me identifiquei muito com tudo isso, Taís! <3
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus! Que perfeição. Amo estrelas, e ainda fui comparada a elas <3

    http://o-hyeah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Estava sentindo falta de suas poesias, Taís. Engraçado que esses dias eu estava lendo um livro do Mario Quintana, meu poeta favorito. Estou meio inspirada esses dias. Então me deparo com esse poema. Adorei. Mesmo.
    photo-and-coffee.blogspot.com

    ResponderExcluir