Marcadores principais

A Poem a Day III - Primeira Semana

7.6.15

Olá!
Se você já acompanha o blog a um tempinho, certamente viu meus posts para o desafio de escrita #PHPoemADay. O projeto já teve duas edições anteriores, e eu participei de ambas. Agora, estou participando da terceira edição!
Resumindo, o desafio consiste em escrever um texto/poema/conto/crônica/haikai/etc por dia, durante todos os dias de um determinado mês, sendo que cada dia possui seu próprio tema de escrita. Eis a listinha com os temas de junho:



Durante as outras duas edições, eu publiquei os textos/poemas/etc do desafio em posts individuais aqui no blog, um post por dia. Porém, esta semana, não tive tempo de dar as caras por aqui para escrever sobre o projeto. Mas escrevi e postei minhas criações todos os dias no grupo do projeto lá no facebook. Como foram poemas e textos curtinhos, vou colocar todos aqui nesta postagem.
Agora, me diga: como você prefere? Um post semanal ou posts diários?
Para ler o restante da postagem, clique em leia mais!


Dia 01 - A biografia
Olhar
Minha autobiografia
Não se encontra em um diário, com minha caligrafia
Eu lhe digo, com alegria
Que em meu olhar revela-se a magia
Minha autobiografia
Não impressa e encadernada
Mas real e muitíssimo amada.


Dia 02 - A menina Marina
Deslumbrada
Marina
Uma doce menina
Pequenina

Conversa com borboletas e flores
Inventa platônicos amores
Admira o céu, o arco-íris, as cores

Alguns a chamam de avoada
Deslumbrada
Quando, na verdade, é pela vida apaixonada.


Dia 03 - O labirinto
Estradas
Tem quem diga
Que pra alcançar a felicidade na vida
É preciso que seu destino seja alcançado
Realizado

Mal eles sabem que a vida
É demasiadamente alternativa
Não é um labirinto, com apenas uma saída
Existem várias estradas, escolha sua preferida
E viva!


Dia 04 - O silêncio
Diálogos Internos
Faz um silêncio gigantesco do lado de fora
Só escuto os passos do meu cachorro agora
Que cutuca minha perna, pedindo por carinho
Ele sabe que não resisto ao seu olhar fofinho
O silêncio ainda predomina enquanto lhe faço um cafuné
Mas nada é exatamente o que parece, né?
Dentro de minha cabeça, as palavras são incessantes
Diálogos internos deveras importantes
(Ou nem tanto, mas apaixonantes)
Levanto do sofá
Um café vou preparar
Em seguida, papel e caneta pegarei
Sobre as palavras que não se calam aqui dentro, eu escreverei. 


Dia 05 - O Lá menor
Silêncio
Em tantos livros a garota se perde
Espalhados em seu quarto, aqui e ali
Sempre que lê, ela sorri!

Entretanto, ás vezes, sente-se deslocada
Porque em meio sua leitura apaixonada
A palavra “música”, ás vezes, é encontrada

Dizem ser fantástico ouvi-la
Saboreá-la e senti-la
Apreciá-la

Ela jamais provará dessa arte
Pois a surdez, da garota, faz parte
Nem ré, nem sol, nem lá menor

Mas amor a vida ela tem
Sim, o silêncio lhe contém
E a literatura o torna suportável, torna o mundo amável.


Dia 06 -  O molho de chaves
Sentimentos
Tantas chaves fora eu joguei
Com dificuldade de amar, por muito tempo, fiquei
A porta do amor estava destrancada, sim
A negatividade consumia tudo mesmo assim

Tristeza, raiva, pessimismo, ansiedade
Portas abertas que me destruíam com maldade
Mas eu as tranquei!
E suas malditas chaves, fora eu joguei

De metade do meu molho de chaves livrei-me
Uma pessoa mais leve tornei-me
Agora só deixo abertas as portas dos bons sentimentos
Sempre, em todos os momentos.


E então, o que achou? Espero que tenha gostado! Minha criação favorita foi a do dia 04, e a sua?

Beijos, Taís K.

Um comentário:

  1. Só tenho uma coisa a dizer: poste todo dia! É muito reconfortante saber que sempre que eu entrar aqui terá poemas novos da Taís. Já disse antes (eu acho) que você é minha inspiração, então eu gosto de, naqueles dias que tudo é cinza e sem graça, ver um poema e perceber que minha inspiração voltou.
    Meu favorito foi o do dia 05, por motivos óbvios. Só de ler esses poemas me deu vontade de sair escrevendo nas paredes de casa...
    photo-and-coffee.blogspot.com

    ResponderExcluir